A secagem e higienização de lodos provenientes de estações de tratamento de efluentes industriais vêm de encontro à necessidade do mercado de atender a Política Nacional de Resíduos Sólidos -PNRS (Lei12.305/2010).
Os resultados alcançados com o gerenciamento adequado dos lodos industriais minimizam consideravelmente
os impactos relativos à disposição de lodos in natura em aterros industriais, agregando valor ao lodo seco através de sua aplicação como biocombustível alternativo para o próprio processo de secagem. Neste sentido, a combinação do secador de lodos BRUTHUS LF com o gerador de calor DRAKO é apresentada como uma solução ambientalmente correta para o tratamento térmico dos lodos de fábricas de papel e celulose.
A secagem térmica ocorre pelo contato do lodo desaguado com os gases pré-aquecidos em um ambiente de pressão levemente reduzida, favorecendo a liberação da umidade presente no lodo.
O BRUTHUS LF é empregado para lodos desaguados em centrífuga, filtro-prensa, prensa desaguadora, leito de secagem ou outros processos que garantam uma consistência pastosa e um teor de sólidos mínimo de 12%, lembrando que quanto maior o teor de sólidos antes do secador, melhor a relação custo benefício na secagem térmica.

Bruthus LFBruthus LF
O sistema de secagem térmica leva em consideração os seguintes requisitos:
a) Garantia de uma perfeita higienização quanto a patógenos;
b) Concentração de sólidos na saída do secador em torno de 80%;
c) Redução de peso e volume e consequentemente do passivo ambiental;
d) Tratamento de gases composto de multiciclone e filtro de mangas para eliminação de material particulado e enquadramento das emissões atmosféricas.

A utilização da secagem térmica proporciona a redução do volume de lodo, diminuindo os custos de transporte e disposição final, além de permitir sua utilização como biocombustível sólido para a geração de energia térmica necessária para a secagem do próprio lodo e possibilita o reaproveitamento das frações minerais como matéria-prima em outras aplicações.